Conceição do Araguaia, Pará, Brasil​

Siga

Conceição do Araguaia, Pará, Brasil​

Siga

Ajude na formação dos futuros sacerdotes

Ajude na formação
dos futuros sacerdotes

“Cuidando da Casa Comum”

A campanha de educação ecológica foi uma iniciativa dos bispos do Brasil, por meio da CNBB, inspirada na encíclica Laudato Sì do Papa Francisco, e que foi abraçada pelo Congresso Nacional por meio de aprovação lei 14.393/22. O mesmo exemplo foi seguido pela Assembleia Legislativa do Pará. As três esferas da administração pública: federal, estadual e municipal estão encarregadas, em parceria com entidades e igrejas, de promover e celebrar junho como ocasião especial para consciência ecológica e despertar para a urgência da preservação do meio ambiente. A escolha deste mês se deu, pois, no dia 05 do mesmo mês, se comemora o dia mundial do meio ambiente.

Em nossa Diocese, a campanha Junho Verde foi abraçada como prioridade de ação evangelizadora para os próximos 3 anos, a ser dinamizada pelo Pilar da Caridade, mas como os pilares da Comunidade Eclesial não são isolados, mas estão numa comunhão de forças para o anúncio de Cristo, o Pilar do Pão deseja ofertar para seus membros e agentes, algumas orientações a fim de colaborar com esta importante iniciativa.

Na sede da Diocese, em Conceição do Araguaia, em parceria com o Conselho Municipal de Meio Ambiente e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, a abertura das atividades se dará em 09 de junho, com início da feira de agricultura familiar, no Beradeiro, e missa, às 19h. A celebração litúrgica terá início na Catedral e durante o Ato Penitencial será feita uma pequena procissão até o local da celebração, no Beradeiro, com pedidos de perdão pelos pecados contra a criação. O tema norteador será: “Cuidando da Casa Comum”.

EDUCAR E CONSCIENTIZAR – ENVAGELIZAR E CONVERTER

A base para as atividades educativas e evangelizadoras devem ser a própria encíclica Laudato Sì com toda sua fundamentação bíblica. A campanha educativa retoma os Oito R’s que podem ser largamente usados na catequese e demais grupos, ao longo de todo mês nas preces, no compromisso da semana antes da bênção final, entre tantas iniciativas que a criatividade inspirar.

O primeiro R, de repensar

Ter atitudes como andar mais a pé, de bicicleta, são coisas para reduzir a emissão de poluentes. A pessoa não precisa ir de carro na padaria. É bom usar quando for só preciso, é pensar em meios alternativos como o transporte público. Ou seja, repensar as escolhas tendo em mente os danos que elas poderão causar para o planeta terra.

O segundo R, de recusar

Esse hábito pode ajudar muito o planeta. Por exemplo, a pessoa pode se negar a pegar as sacolas plásticas em lojas, e levar às que sejam totalmente retornáveis. Negar também produtos com embalagens não precisas, por exemplo, preferir frutas e legumes frescos, a embalados em bandejas de isopor, carnes e frios também podem ser comprados diretamente no açougue ou padaria, para evitar que se use o isopor. 

O terceiro R, de reduzir

Reduzir o uso de energia, de água e o volume de lixo que é produzido, pode ajudar o planeta. Essas reduções são significativas para o meio ambiente.

O quarto R, de reparar

Às vezes, ajustar um aparelho ou brinquedo que quebrou sai mais em conta do que ter um novo. Além de ser bom para a natureza, a pessoa pode economizar certo valor. Fazer um bazar com amigos, familiares ou colegas de trabalho para venda e troca de produtos que estão no fundo do armário, também é uma boa forma de sair economizando e cuidar do planeta. 

O quinto R, de reutilizar

E mesmo que o aparelho não tenha jeito, tente reaproveitá-lo de certa forma no lugar de jogá-lo no lixo de imediato. Na internet existem diversos tutoriais, os conhecidos DIYs ou faça você mesmo, que podem ensinar maneiras criativas de reutilizar produtos que não são mais utilizados com tanta frequência.

O sexto R, de reciclar

Lembrar-se de dividir os resíduos secos dos úmidos e separá-los do seu lixo normal para a coleta seletiva recolher ou levá-los diretamente às sedes de reciclagem. Busque entender qual dia o caminhão de lixo passa no bairro, ou onde está a sede de reciclagem mais próxima a residência. O descarte correto dos materiais é de extrema importância para o planeta.

O penúltimo R, de responsabilizar-se

Pergunte e estude sobre a origem dos produtos que consome, como a origem da carne que se vai consumir, a madeira dos móveis que a pessoa quer comprar, assim como as roupas. Evite também o desperdício de comidas e planeje da melhor forma as suas compras.

Por fim, o R de repassar

Simples e direto, essa última regra encoraja as pessoas a repassar os dados e ações para fazerem o bem à saúde humana e ao meio ambiente. Conversar com os vizinhos e ajudar a sua comunidade a embarcar nessa ideia é uma atitude interessante.  

SUGESTÕES:

Nas atividades no dia a dia em Comunidade Eclesial se pode mudar e se criar hábitos mais saudáveis e respeitosos para com a criação, e outras iniciativas para dar visibilidade à campanha:

  • Evitar o uso de descartáveis e incentivar o uso de copos e garrafas pessoais;
  • Evitar o uso de papéis quando se pode projetar ou usar cartazes;
  • Usar a água de modo mais racional, bem como a energia elétrica;
  • Lavar chão e calçadas apenas com água reaproveitada;
  • Arborizar e jardinar os espaços em torno da Comunidade preferencialmente ao calçamento com concreto;
  • Fazer uma coleta responsável dos resíduos (lixo), incentivando a separação daqueles itens que na cidade são reaproveitados por cooperativas ou trabalhadores autônomos como latas de alumínio, papel e papelão, óleo de cozinha;
  • Divulgar e incentivar o “exame de consciência diante da criação” para aumentar a responsabilização pessoal com o cuidado da casa comum;
  • Divulgar a encíclica do papa Francisco Laudato Sì por todos os meios que a Comunidade dispor, especialmente por momentos formativos e debates;
  • Presentear as autoridades municipais com a Encíclica e dizer o quanto a Igreja está desperta para evitar os pecados contra a criação;
  • Cada Comunidade Eclesial pode listar quais são os maiores problemas ligados ao meio ambiente do seu bairro e município e fixa-lo em algum lugar visível para acompanhar nos próximos meses ou anos e servir como um “alerta” constante;
  • Incentivar a participação dos cristãos nos conselhos de meio ambiente como membros ou visitantes.

Sobre a visibilidade da campanha:

  • Iluminar a fachada das igrejas ou prédios com luz verde;
  • Onde não for possível a iluminação, fixar uma grande faixa ou fita verde;
  • Os funcionários, colaboradores, padres, consagradas, religiosas e religiosos sustentarem no peito a fita verde, símbolo da campanha e distribuí-la ao povo;
  • Divulgarem nos avisos das celebrações as atividades da semana ligadas à campanha;
  • Espalhar pelas salas dos centros paroquiais, nas comunidades e pela cidade cartazes ou banneres com os “Oito R’s”;
  • Os professores e educadores católicos devem incentivar o desenvolvimento de atividades ligadas à campanha nas escolas e instituições educativas;
  • As famílias católicas podem dar visibilidade à campanha com fitas ou laços verdes em frente suas casas ou comércio.

EXAME DE CONSCIÊNCIA DIANTE DA CRIAÇÃO

I – Tenho admirado a criação divina e, por ela, amado ainda mais o seu Criador?

II – Tenho demonstrado minha gratidão ao Criador cuidando das obras de suas mãos, isto é, nossa casa comum e todas as suas criaturas?

III – Tenho evitado contaminar a água – pela qual fui batizado – dando destinação correta ao esgoto e aos resíduos líquidos, como óleo e outros produtos que prejudicam os rios e lençóis d’água?

IV – Tenho evitado contaminar o solo com derramamento de líquidos tóxicos e lixos sólidos que prejudicam a fertilidade da terra?

V – Tenho cuidado em separar o lixo, reaproveitando os resíduos orgânicos, e especialmente cuidando para que os coletores não tenham contato com materiais cortantes e infectantes, e assim não corram risco de se machucar ou contaminar?

VI – Tenho me preocupado, de maneira saudável, com o irmão, conservando sempre limpo os espaços de uso comum para que ele sempre encontre adequado para o uso?

VII – Tenho evitado o sofrimento desnecessário dos animais?

VIII – Tenho evitado consumir produtos que degradam a natureza e cuja produção explora o trabalho humano, especialmente, o trabalho infantil?

IX – Tenho moderado o consumo evitando que alimentos se estraguem e o uso excessivo de embalagens e plásticos?

X – Tenho me preocupado, de modo saudável, em cuidar e conservar do planeta para garantir sua existência às futuras gerações?

Conceição do Araguaia, 1º de junho de 2023.

Pe. Renato Paganini

Responsável pelo Pilar do Pão

DESTAQUE

ÚLTIMAS POSTAGENS

Morre, na Itália, o Padre Renato Trevisan

Santa Missa do Crisma, celebrando a Unidade da Fé

Em Xinguara, João Paulo e Samuel Lima são ordenados diáconos